Análise do sistema energético de Minas Gerais utilizando dinâmica de sistemas: previsão do consumo de energia e emissões de co2 - Ietec

Análise do sistema energético de Minas Gerais utilizando dinâmica de sistemas: previsão do consumo de energia e emissões de co2

Mestre
Fernanda Dayse Ferreira Rogerio

A análise da matriz energética do estado é importante para direcionar o planejamento do governo, órgãos públicos e privados nas ações de tomada de decisão em relação à evolução da oferta e consumo de energia a longo prazo. A partir de estimativas do consumo energético, é possível visualizar também os impactos causados ao meio ambiente por meio da análise das emissões de CO2. Neste trabalho, o objetivo foi aplicar a metodologia de dinâmica de sistemas ao planejamento do sistema energético de Minas Gerais no período de 2015-2030 utilizando o programa computacional Vensim®, a fim de predizer o consumo de energia e as emissões de CO2 na região. Inicialmente, tomou-se como base um modelo disponível na literatura e fizeram-se adaptações a fim de representar a realidade de Minas Gerais. Posteriormente, o modelo proposto foi validado utilizando dados históricos disponíveis na literatura.

Constatou-se, por meio dos resultados das simulações, que haverá um crescimento do PIB do Estado no período simulado alcançando o valor de 622 bilhões de reais no ano de 2030. Prevê-se também um forte crescimento na evolução do consumo total de energia em Minas Gerais. No último ano do período simulado, 2030, obteve-se um consumo final de energia de 19.600 Mtep. As emissões totais de CO2 também apresentaram crescimento no período atingindo, em 2030, 122.700 GgCO2 em Minas Gerais. Por meio da análise de sensibilidade, constatou-se uma tendência de crescimento tanto do índice de intensidade energética quanto do índice de intensidade de emissões CO2 ao aumentar, inicialmente, em 5% o PIB e, posteriormente, em 5% a participação de petróleo na matriz energética do Estado. Constatou-se também que um aumento do PIB em 5% gerou um crescimento médio do consumo energético de 6% e um aumento médio de 0,02% na emissão de CO2 no período simulado. Já o aumento de 5% da participação do petróleo na matriz energética, gerou um aumento médio de 86,1% no consumo energético e um aumento médio de 172% nas emissões de CO2 no mesmo período de simulação. Este fato comprova uma maior sensibilidade do sistema a uma variação da participação do petróleo na matriz energética do Estado em relação a uma mesma variação percentual do PIB de Minas Gerais. O aumento do nível de emissões de CO2 deve alertar as autoridades governamentais quanto à necessidade de serem incentivadas medidas de mitigação de emissões e implementadas iniciativas que possam assegurar a reversão dessa tendência de crescimento que se constatou neste trabalho.

Palavras-chave: Dinâmica de sistemas. Emissões de CO2. Consumo de energia

Baixar dissertação completa

Data: 26/05/2017

Banca avaliadora: Profa. Dra. Fernanda Carla Wasner Vasconcelos - UNA, Prof. Dr. Rafael Pinheiro Amentéa - Ietec , Profa. Dra. Gisele Tessari Santos - Ietec (Orientadora)

Ao IETEC pelo programa do mestrado multidisciplinar, pelo corpo docente extremamente capacitado. A Prof. Dra. Gisele Tessari Santos pela paciência durante a orientação. Pela facilidade de compartilhar conhecimento. Por todos as horas dedicadas no auxílio e na construção deste trabalho. Não tenho palavras para agradecer sua bondade.