Imprensa

Teoria dos contratos e o dinamismo das empresas

Bengt Holmstrom e Oliver Hart (foto: Kauana Szymczac/AFP)

É impossível expressar em um papel todas as possibilidades que podem surgir de uma relação comercial e, desse modo, originam-se as falhas contratuais.

A identificação dessas falhas e das possíveis soluções para evitá-las ou amenizar os problemas causados concedeu aos estudos, denominados “Teoria dos Contratos”, realizados por Oliver Hart, economista britânico da Universidade de Havard, e Bengt Holmström, finlandês do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), o prêmio Nobel em Economia.

Diante de um modelo de mercado cada vez mais competitivo, as relações entre empresas tornam-se mais intensas e, para que os interesses de todas as partes sejam alcançados com existo evitando prejuízo aos envolvidos, é imprescindível um contrato bem elaborado.

E como isso pode impactar em nossas vidas?

Os temas discutidos pelos premiados vão muito além do que apenas os conceitos e estratégias para a eficiência na administração de contratos, abrangendo temas como o poder do capital privado sobre instituições.

Para compreendermos melhor a relevância desse assunto e seus benefícios para as empresas e a economia em geral, conversamos com o Mestre em Engenharia e Gestão de Processos e Sistemas, Francisco Cunha, professor e coordenador da Pós-graduação em Administração de Compras e Suprimentos do Ietec.

 

ENTREVISTA

 

Francisco Cunha

Mestre em Engenharia e Gestão de Processos e Sistemas e MBA em Gestão de Negócios com ênfase em Administração de Compras pelo Ietec.

Certificado pela ESA (Escola Superior de Advocacia) e pelo IBDEF (Instituto Brasileiro de Economia e Finanças) como negociador, mediador e conciliador internacional.  Sócio da Contrattare Consultoria Empresarial.

Coordenador e professor do Ietec.

 

 

Qual a importância e contribuição prática da pesquisa desses estudiosos para área de administração de contratos?

Francisco Cunha: Os Estudos Promovidos por Hart e Holmstrom, trazem em seu contexto uma nova ótica relacionada à Teoria dos Contratos. Nessa interpretação moderna sobre o Tema, os Economistas promovem metodologias para tomada de decisão tanto dos gestores privados, como os públicos, levando em consideração não só a sociedade, o mercado e a legislação. Utilizam como fonte também os contratos firmados, seus impactos, tanto no modo operacional quanto na perspectiva econômico financeira.

Os Estudos revelam, ainda, que os Contratos são uma fonte importantíssima de poder entre as instituições e que a circulação econômica promovida por eles, interfere diretamente nos rumos da economia global.

Você também tem efetuado estudos nessa área, correto? Poderia comentar sobre suas pesquisas e a contribuição dela para o mercado?

Francisco Cunha: Recentemente fiz um estudo para desenvolver uma metodologia de Dinâmica de Sistemas para avaliar os impactos dos contratos e seus volumes de aquisições nas empresas. A referida ferramenta contempla diversos conceitos abordados pelos ganhadores do prêmio Nobel. Assim como nos estudos vencedores, a ferramenta de Dinâmica de sistemas permite aos gestores a avaliação e quantificação de riscos nas entregas contratadas tornando-se um importante instrumento de tomada de decisão. Como exemplo, posso citar que a metodologia permite ao gestor gerar, com base nas informações da empresa, uma taxa de falhas nas entregas contratadas, bem como simular cenários de ocorrência de riscos.

Quais são os benefícios efetivos para empresa ao adotar uma boa gestão de contratos?

Francisco Cunha: Assim como bem apontado pelos estudiosos, a correta gestão de contratos, tanto na esfera pública como na privada, proporcionam uma maior segurança nas tomadas de decisões como as de investimento, ampliação de operações, expansão de mercados, etc.

Além disso, a eficaz administração de Contratos aumenta a segurança institucional das organizações, reduz custos, aumenta a qualidade dos produtos e/ou serviços ofertados pela organização.

Como a gestão de contratos pode ser considerada um diferencial para os profissionais?

Francisco Cunha: O Profissional moderno precisa concatenar uma série de competências e habilidades. A capacidade de gerir contratos é uma das competências mais exigidas em diversos perfis profissionais, até mesmo por que, quase todas as empresas possuem contratos com fornecedores e a gestão desse relacionamento é matricial, transpassando por diversos níveis e departamentos das empresas.